Blog

Khao-sok-boat

Khao Sok um tesouro escondido na Tailândia

  |   Ásia, Tailândia   |   No comment

Quando pensamos na Tailândia, praias paradisíacas são a primeira coisa que nos vem à cabeça. O que geralmente não sabemos e os guias de viagem ou o feed do instagram não mostram, é o quão cheios e bagunçados os pontos mais famosos têm se tornado. Por conta disso, partimos em busca de um lugar não tanto explorado pela maioria dos turistas: Khao Sok.

A região do Parque Nacional de Khao Sok é um daquele cenários que você lembra por toda uma vida. As centenas de rochas de calcário contrastam com o verde esmeralda das águas do lago Cheow Lan. Como pano de fundo, uma das florestas tropicais mais antigas do mundo, em sua maior parte intocada, o que garantiu uma biodiversidade incrível. 5% dos animais do mundo são encontrados em ali e esse é um dos poucos lugares onde vivem plantas exóticas, como a Rafflesia.

Tantos atrativos, somados ao fato de não ser um lugar muito acessível, como todo o resto da Tailândia, adicionaram esse paraíso ao nosso roteiro. Aqui compartilhamos um pouquinho da nossa aventura.

Como chegar em Khao Sok?

Saindo de Bangkok optamos por pegar um voo de 1 hora até a cidade de Surat Thani. As passagens custaram  ฿750 (na época $25) o que é uma pechincha, principalmente quando comparamos as quase 10 horas de viagem de ônibus ou trem pela metade do preço. Pra quem sai de Phuket ou Krabi, é muito mais em conta encarar as 4 horas de estrada.

As hospedagens mais próximas do parque são bem isoladas. Como iríamos chegar bem tarde, não contei com a sorte e deixei agendado um transfer do aeroporto até a pousada ao custo de ฿350 por pessoa. Mas nisso, o seu hotel consegue te ajudar.

Onde se hospedar em Khao Sok?

Ficamos bastante assustados com o preço das hospedagens em Khao Sok. Comparado com o resto do país, até parece um destino de luxo.

Por uma questão puramente orçamentária, escolhemos o Palm View Resort. Nossa cabana era extremamente simples, feita de madeira e coberta com telhas. Esse foi o nosso erro. Por não ter o teto forrado, vários “amiguinhos da natureza” conseguiam nos visitar durante a noite. Havia um mosquiteiro cobrindo a cama, mesmo assim, as idas ao banheiro gerava uma tensão. Em 3 dias teve aranha, sapo e lagarto dando as caras por ali.

Outras opções de quarto tinham o teto de alvenaria, claro que mais caros. No entanto, o que realmente nos fez gostar desse lugar foi o carinho da família que toca o hotel. Principalmente pela Mama Nui, que nos recebeu com um imenso carinho.

Tem muito mais stories da Tailândia lá no no nosso Instagram

Como eu disse, chegamos bem tarde, cansados da estrada e com fome. A cozinha já estava fechada, mas a Mama fez um delicioso Pad Thai pra não irmos pra cama de barriga vazia. Quando soube que não estávamos muito contentes com o quarto, fez de tudo pra que pudéssemos trocar. Sempre muito atenciosa, com dicas sobre os passeios e garantindo que estávamos bem.

Por essa dedicação e a ótima sensação que tivemos ao fazer parte daquela família por alguns dias, essa é nossa opção de hospedagem em Khao Sok.

O Lago Cheow Lan

Khao Sok é um belo destino para os amantes da natureza e suas atrações estão divididas em duas partes. De um lado a floresta tropical com suas várias trilhas onde você pode encontrar diversas espécies de répteis, macacos e até grandes mamíferos. Há ainda uma pequena população de tigres na região, mas eles não são avistados há muitos anos.

Mas nosso interesse mesmo estava no Lago Cheow Lan, essa imensa represa cercada por montanhas de calcário. O sonho estava bem próximo, só que mais uma vez ia doer no bolso.

Os hotéis e agências do vilarejo fazem de tudo pra que você compre um pacote antes de ir para o lago. Por um lado, você está ajudando a pequena economia de Khao Sok, por outro pagar as comissões do hotel, do motorista que te leva até o píer, do rapaz que pilota o barco, do hotel flutuante e de tudo que vem incluso pode sair bem salgado. Até cogitamos fazer tudo por conta, mas organizar o transporte e principalmente o barco, que se paga por hora, independente do número de passageiros. Pareceu arriscado.

Engolimos o choro, fechamos um pacote e acordamos cedinho pra pegar a van que nos leva até o píer. Chegando lá foi o momento em que mais vimos turistas em Khao Sok. Mas depois que cada grupo entra em seu barco, solidão entra pela porta e é hora de curtir essa pintura de paisagem. Ah, não antes de pagar os ฿300 de entrada do parque nacional.

Com 20 minutos de “estrada” já dava pra perceber o porquê chamam esse lugar de tesouro escondido da Tailândia. Aquela imensidão de água verde esmeralda é encantadora.

O barco nos levou para vários outros pontos do lago antes de nos apresentar para a cabana em que passaríamos a noite.

Existem vários desses hotéis flutuantes espalhados pelo lago de Khao Sok. Como fechamos um pacote, não tivemos escolha e caímos (mais uma vez) na versão menos confortável.

Na parte da tarde estava incluído um safari, mas preferimos ficar sozinhos no hotel. Aproveitamos pra mergulhar e dar umas remadas de caiaque pela redondeza. O local era extremamente tranquilo e a falta de conforto não tirava o brilho de estar no meio da natureza, com um lago imenso na porta de casa.

No dia seguinte, ainda tivemos tempo de navegar um pouco mais pelo lago em busca de animais (sem muito sucesso). Também visitamos uma caverna, o que pra mim foi bastante dispensável.

Como vocês podem observar, não foi uma aventura stress free. Contudo, Khao Sok foi uma experiência incrível, se tivéssemos mais tempo na Tailândia, acredito que tentaria fazer tudo por conta, pra economizar vários tostões. O que com certeza não erraria novamente é com a hospedagem no lago. Tem tanta opção bacana, que até agora não entendi como nos permitimos essa furada.

O que você achou de Khao Sok na Tailândia? Conta pra gente ai nos comentários

No Comments

Post A Comment